Home

Histórico

O curso de Letras Neolatinas, criado em 1941, fazia parte do Departamento de Letras da Escola de Filosofia e Letras da antiga Universidade do Distrito Federal - UDF, que fora criada em 1935 e extinta em 20 de janeiro de 1939, através do Decreto n.º 1.063, assinado pelo Presidente Getúlio Vargas e o Ministro Gustavo Capanema, sendo seus cursos absorvidos pela Universidade do Brasil e seus alunos transferidos para a Faculdade Nacional de Filosofia, Ciências e Letras - FNF. Embora já integrasse a nova Universidade do Brasil, assim nomeada em 1937, a Faculdade Nacional de Filosofia somente começaria a funcionar em maio de 1939. O currículo de Letras da FNF incluía três diferentes cursos, a saber: Letras Clássicas, Letras Neolatinas e Letras Anglo-Germânicas.

Em 1945, uma nova reforma reestrutura a Universidade. No ano seguinte, no plano da Lei, estabelece-se a estrutura departamental, isto é, as faculdades e escolas passam a se organizar em departamentos, dirigidos por um chefe escolhido entre os professores catedráticos que os compunham. Essa estrutura administrativa, com pequenas modificações, vigorou durante todo o período da Constituição de 1946, ou seja, até o final da década de 1960.

Em 1968, com o desdobramento dos cursos do Departamento de Letras da antiga Faculdade Nacional de Filosofia, cria-se a Faculdade de Letras - FL que, primeiramente, se estabelece na Avenida Chile, no Centro do Rio e, a partir de 1985, passa a ocupar o atual prédio onde funciona, na Cidade Universitária, no Campus do Fundão. Sua estrutura administrativa permanece inalterada.

Atualmente, o Departamento de Letras Neolatinas é constituído pelos Setores de Letras Espanholas, Letras Francesas, Letras Italianas e Literaturas Hispano-Americanas. As atividades desenvolvidas por esses setores não se restringem ao ensino de graduação, estendendo-se à orientação acadêmico-científica e às atividades de extensão. Desde 1987, quando da criação dos Cursos de Línguas Abertos à Comunidade na Faculdade de Letras, os docentes do Departamento de Letras Neolatinas vêm orientando bolsistas e estagiários que atuam nesses cursos.

O Departamento de Letras Neolatinas também organiza, com intervalo de dois anos e em parceria com seu Programa de Pós-Graduação, o seu Simpósio Internacional cabendo sempre a um dos setores que o compõe sugerir o tema para a edição do evento. Trata-se de uma atividade científico-acadêmica que objetiva fomentar o diálogo e o intercâmbio entre pesquisadores e especialistas, nacionais e estrangeiros, que atuam nas áreas de Cultura, Línguas e Literaturas Neolatinas. Também, visa articular a inter-relação das disciplinas que compõem a área dos estudos neolatinos, congregando, em particular, os conhecimentos relativos às pesquisas acadêmicas dos campos da italianística, da língua francesa e das literaturas francófonas, do espanhol e das literaturas espanhola e hispano-americanas.

Ressalte-se que o Simpósio é o desdobramento das Semanas de Letras Neolatinas da UFRJ, evento igualmente bienal, realizado ininterruptamente do ano de 1995 ao de 2003 com apoio da CAPES, do CNPq, da FAPERJ, da FUJB/UFRJ, do Fórum de Ciência e Cultura da UFRJ, assim como dos Setores de Apoio Cultural das Embaixadas da Espanha, França, Itália, Suíça e de alguns países hispano-americanos. Os trabalhos apresentados nas cinco Semanas de Letras Neolatinas se encontram publicados em anais, revistas indexadas e livros, tendo ampla circulação.

Dessa forma, a criação do sítio http://www.letras.ufrj.br/neolatinas, em 2010, visa dar maior visibilidade às atividades acadêmico-científicas desenvolvidas pelos Setores integrantes do Departamento de Letras Neolatinas. Objetiva, outrossim, demonstrar a ampla e multidisciplinar abrangência das áreas de ensino e extensão que os sustentam, além de estimular uma maior colaboração entre eles, flexibilizando e integrando os trabalhos de ensino e extensão, no âmbito da graduação, para a produção de novos conhecimentos e tecnologias, oferecendo, em alguns casos, perspectivas de investigação que não encontram similares em outros cursos nacionais.

Plano de desenvolvimento acadêmico-científico

As diretrizes acadêmicas gerais do Departamento, que norteiam a elaboração do presente Plano de Desenvolvimento, giram em torno de dois eixos principais:

  1. o eixo da formação, que inclui:
    • formação básica da graduação;
    • formação de pesquisadores e professores de nível superior;
    • formação de professores para o ensino médio;
    • formação de pesquisadores através de pesquisa de iniciação cientifica e cultural.
  2. o eixo da cultura e extensão, que inclui:
    • formação de produtores, divulgadores e críticos culturais aptos a atuar nos setores de informação, de realização de eventos culturais;
    • formação cultural mais ampla de profissionais da área de Letras, que se expande para o público interessado na cultura na área de Letras Neolatinas;
    • promoção de cursos de línguas neolatinas (espanhol, francês e italiano) no âmbito da extensão.